durabilidade implantes dentários

Qual a Durabilidade dos Implantes Dentários?

 “Doutor, o meu implante vai durar para sempre?”

Os implantes dentários são encarados pelos nossos pacientes como um investimento que realizam na recuperação da qualidade da sua saúde oral e, inevitavelmente, geral, sendo desta forma natural sermos questionados com frequência quanto à sua durabilidade.

Alguns estudos a 10 anos apontam para uma taxa de sucesso dos implantes dentários superiores a 95% **, neste patamar, parece-nos seguro dizer que este é um tratamento previsível. Mais que tentar quantificar a longevidade dos implantes dentários, é importante perceber quais as características e comportamentos que permitem a sua durabilidade.

Parece relevante entender que o sucesso de um implante dentário assenta numa tríade baseada em: (1) cuidados de higiene oral, (2) qualidade dos materiais utilizados e (3) capacidade de correto diagnostico e tratamento por parte do profissional que realiza do tratamento.

Assim, relativamente aos cuidados de higiene oral, é importante assumir que as causas que levam à perda dentária são as mesmas que levarão à perda dos implantes. Se os maus cuidados de higiene oral levam ao aparecimento nos nossos dentes de cáries e doenças periodontais (Degradação gengiva e osso), que levam à perda dos mesmos.

Nos implantes, os maus cuidados de higiene oral vão potenciar degradação dos materiais utilizados, assim como destruição óssea e gengival que levarão à perda dos tecidos que suportam o implante. Assim, regra de ouro, é entender que os implantes não são imunes a descuidos na saúde oral, pelo que o cuidado dado aos dentes naturais, deve ser aplicado de igual modo aos implantes.

Desta forma é fundamental cuidados diários de higiene oral (escovagem 2 vezes ao dia, 2 minutos, complementada com fio dentário) e adicionalmente deve saber junto do seu Médico Dentista se não são necessários outros meios complementares de higiene oral, sejam eles de utilização física, como é o caso dos escovilhões ou irrigadores orais (jatos de água que higienizam zonas menos acessíveis à escovagem), ou alguns meios químicos de controlo da higiene oral (“elixires”).

É fundamental também manter consultas periódicas para controlo (Semestrais ou de acordo com as recomendações para o seu caso) . Muitas das vezes é necessário realizar alguns ajustes nas coroas que são suportadas nos implantes, como apertos ou ajustes oclusais,  ou até mesmo remoção das mesmas para uma correta higienização e manutenção.

Uma maior durabilidade, só pode estar associada a melhores materiais. Na implantologia existe uma alta variedade de marcas comerciais, bem como tipos de implantes variados e adequados a cada caso.

Assim, no que diz respeito a marcas comerciais, é importante entender que existem marcas que estão no mercado há mais anos e fazem constantemente pesquisas e estudos que atestam a sua qualidade e previsibilidade. É nesta marcas que devemos depositar confiança pois adivinha-se maior previsibilidade nos casos realizados com estes implantes.

Muitas delas chegam a assumir um compromisso de garantia vitalícia do implante.  No que diz respeito ao tipo de implante, face à variedade existente, compete ao clínico escolher o melhor ao seu caso e não realizar uma escolha padronizada. Outro aspecto importante prende-se com a coroa que adapta ao implante.

O implante, por si, funciona como uma raiz artificial, sendo que é a coroa aplicada ao mesmo que dará função ao implante, sendo que não é de descorar os materiais nela utilizados, a sua anatomia, bem como a forma como esta se conecta ao implante, sendo estes aspectos fundamentais  para o sucesso da reabilitação com implantes.

Quando olhamos para a colocação de implantes, não devemos olhar para este procedimento como “só a colocação de um implante”. A durabilidade do implante está associado ao rigor que é dado a todo o processo de diagnostico e técnicas de colocação do mesmo.

Antes de colocarmos um implante é necessário perceber o contexto em que o mesmo será colocado, principalmente qual a disponibilidade óssea e quais as condições gengivais  para a colocação. Com alguma frequência é necessário realizar enxertos ósseos e/ou gengivais que vão permitir ter as condições mais favoráveis para este procedimento.

Um outro aspecto relevante prende-se com a posição e orientação com que o implante é colocado, que deve ser exata e ideal, para tal, frequentemente são confecionadas “guias cirúrgicas” que permitem ao clínico ter maior previsibilidade no posicionamento do implante, bem como tornar o procedimento muito menos invasivo.

Assim, hoje em dia torna-se indispensável não só a realização de um correto exame clínico, mas também de elementos auxiliares de diagnostico, como TAC e fotografias,  que nos permitirão diagnosticar e preparar a colocação da forma mais previsível, segura e minimamente invasiva.

Na nossa clínica pode encontrar profissionais experientes e dotados dos melhores equipamentos para diagnostico e tratamento com implantes, por isso, sinta-se seguro em procurar-nos para esclarecer todas as dúvidas e recuperar o seu sorriso e bem estar.

** 10-Year Survival and Success Rates of 511 Titanium Implants with a Sandblasted and Acid-Etched Surface: A Retrospective Study in 303 Partially Edentulous Patientscid_456 1.13

Tags

Categorias

durabilidade implantes dentários

Qual a Durabilidade dos Implantes Dentários?

 “Doutor, o meu implante vai durar para sempre?”

Os implantes dentários são encarados pelos nossos pacientes como um investimento que realizam na recuperação da qualidade da sua saúde oral e, inevitavelmente, geral, sendo desta forma natural sermos questionados com frequência quanto à sua durabilidade.

Alguns estudos a 10 anos apontam para uma taxa de sucesso dos implantes dentários superiores a 95% **, neste patamar, parece-nos seguro dizer que este é um tratamento previsível. Mais que tentar quantificar a longevidade dos implantes dentários, é importante perceber quais as características e comportamentos que permitem a sua durabilidade.

Parece relevante entender que o sucesso de um implante dentário assenta numa tríade baseada em: (1) cuidados de higiene oral, (2) qualidade dos materiais utilizados e (3) capacidade de correto diagnostico e tratamento por parte do profissional que realiza do tratamento.

Assim, relativamente aos cuidados de higiene oral, é importante assumir que as causas que levam à perda dentária são as mesmas que levarão à perda dos implantes. Se os maus cuidados de higiene oral levam ao aparecimento nos nossos dentes de cáries e doenças periodontais (Degradação gengiva e osso), que levam à perda dos mesmos.

Nos implantes, os maus cuidados de higiene oral vão potenciar degradação dos materiais utilizados, assim como destruição óssea e gengival que levarão à perda dos tecidos que suportam o implante. Assim, regra de ouro, é entender que os implantes não são imunes a descuidos na saúde oral, pelo que o cuidado dado aos dentes naturais, deve ser aplicado de igual modo aos implantes.

Desta forma é fundamental cuidados diários de higiene oral (escovagem 2 vezes ao dia, 2 minutos, complementada com fio dentário) e adicionalmente deve saber junto do seu Médico Dentista se não são necessários outros meios complementares de higiene oral, sejam eles de utilização física, como é o caso dos escovilhões ou irrigadores orais (jatos de água que higienizam zonas menos acessíveis à escovagem), ou alguns meios químicos de controlo da higiene oral (“elixires”).

É fundamental também manter consultas periódicas para controlo (Semestrais ou de acordo com as recomendações para o seu caso) . Muitas das vezes é necessário realizar alguns ajustes nas coroas que são suportadas nos implantes, como apertos ou ajustes oclusais,  ou até mesmo remoção das mesmas para uma correta higienização e manutenção.

Uma maior durabilidade, só pode estar associada a melhores materiais. Na implantologia existe uma alta variedade de marcas comerciais, bem como tipos de implantes variados e adequados a cada caso.

Assim, no que diz respeito a marcas comerciais, é importante entender que existem marcas que estão no mercado há mais anos e fazem constantemente pesquisas e estudos que atestam a sua qualidade e previsibilidade. É nesta marcas que devemos depositar confiança pois adivinha-se maior previsibilidade nos casos realizados com estes implantes.

Muitas delas chegam a assumir um compromisso de garantia vitalícia do implante.  No que diz respeito ao tipo de implante, face à variedade existente, compete ao clínico escolher o melhor ao seu caso e não realizar uma escolha padronizada. Outro aspecto importante prende-se com a coroa que adapta ao implante.

O implante, por si, funciona como uma raiz artificial, sendo que é a coroa aplicada ao mesmo que dará função ao implante, sendo que não é de descorar os materiais nela utilizados, a sua anatomia, bem como a forma como esta se conecta ao implante, sendo estes aspectos fundamentais  para o sucesso da reabilitação com implantes.

Quando olhamos para a colocação de implantes, não devemos olhar para este procedimento como “só a colocação de um implante”. A durabilidade do implante está associado ao rigor que é dado a todo o processo de diagnostico e técnicas de colocação do mesmo.

Antes de colocarmos um implante é necessário perceber o contexto em que o mesmo será colocado, principalmente qual a disponibilidade óssea e quais as condições gengivais  para a colocação. Com alguma frequência é necessário realizar enxertos ósseos e/ou gengivais que vão permitir ter as condições mais favoráveis para este procedimento.

Um outro aspecto relevante prende-se com a posição e orientação com que o implante é colocado, que deve ser exata e ideal, para tal, frequentemente são confecionadas “guias cirúrgicas” que permitem ao clínico ter maior previsibilidade no posicionamento do implante, bem como tornar o procedimento muito menos invasivo.

Assim, hoje em dia torna-se indispensável não só a realização de um correto exame clínico, mas também de elementos auxiliares de diagnostico, como TAC e fotografias,  que nos permitirão diagnosticar e preparar a colocação da forma mais previsível, segura e minimamente invasiva.

Na nossa clínica pode encontrar profissionais experientes e dotados dos melhores equipamentos para diagnostico e tratamento com implantes, por isso, sinta-se seguro em procurar-nos para esclarecer todas as dúvidas e recuperar o seu sorriso e bem estar.

** 10-Year Survival and Success Rates of 511 Titanium Implants with a Sandblasted and Acid-Etched Surface: A Retrospective Study in 303 Partially Edentulous Patientscid_456 1.13

Tags

Categorias

Marque agora a sua consulta

Contactos

Marque agora a sua consulta

Contactos