Os Implantes Dentários são para toda a vida?

Será que os implantes são para toda a vida? Dr. Luís Leão

É muito frequente o paciente colocar esta pergunta ao Médico Dentista, é também muito importante que todos os paciente entendam que em alguns casos os implantes dentários falham e precisam de ser removidos.

Estudos têm mostrado continuamente que os implantes dentários têm uma alta taxa de sobrevivência. No entanto, os implantes são um dispositivo médico; devemos lembrar que, nenhum dispositivo médico garante uma taxa de sucesso de 100%, e neste caso os implantes dentários têm um desempenho semelhante.

Além disso, existem muitos fatores de risco que podem ter efeitos adversos na taxa de sobrevivência do implante:

  • Histórico clínica do paciente (paciente com dificuldades motoras, que tomam bifosfonatos, doença oncológica, doenças auto-imunes, etc.)
  • Histórico de doença periodontal
  • Fatores iatrogênicos
  • Má Higiene Oral.

Embora não possamos garantir o sucesso de um dispositivo médico, a grande maioria dos pacientes pode esperar um mínimo de cinco a 10 anos de função ou mais com uma alta taxa de sucesso.

Será que os implantes são para toda a vida? Dr. Luís Leão

Para evitar a perda de um implante é importante a manutenção de consultas de rotina com o higienista de referência, os cuidados dentários/com implantes dentários são para ser mantidos durante toda a vida e o paciente não pode descuidar a sua higiene. O programa de manutenção consiste em 2 etapas:

  1. Manutenção Diária – feita em casa com recurso aos materiais de higiene (escovagem, fio dentário, raspador de lingua, escovilhão, passa-fios, aparelho de jato de água, elixires, pastas dentífricas).
  2. Manutenção Periódica – deve de ser feita pelo dentista/higienista oral de 6-6 meses

Quais os problemas que podem surgir ao longo do tempo?

  • Desaparafusamento dos parafusos que fazem ligação das próteses definitivas fixas aos implantes dentários propriamente ditos (a coroa começa a abanar).
  • Placa bacteriana e tártaro.
  • Perda de inserção óssea associada a infeção: Peri-implantite.
  • Desgaste e/ou fratura das próteses e/ou componentes.
  • Alterações biológicas normais a nível ósseo e de tecidos moles (gengiva) que levem a uma reformulação da adaptação das estruturas definitivas à gengiva.

Cuidar dos seus Dentes/implantes dentários é um pouco como fazer desporto, se persistir não tarda a obter resultados visíveis.

Tags

Categorias

Os Implantes Dentários são para toda a vida?

Será que os implantes são para toda a vida? Dr. Luís Leão

É muito frequente o paciente colocar esta pergunta ao Médico Dentista, é também muito importante que todos os paciente entendam que em alguns casos os implantes dentários falham e precisam de ser removidos.

Estudos têm mostrado continuamente que os implantes dentários têm uma alta taxa de sobrevivência. No entanto, os implantes são um dispositivo médico; devemos lembrar que, nenhum dispositivo médico garante uma taxa de sucesso de 100%, e neste caso os implantes dentários têm um desempenho semelhante.

Além disso, existem muitos fatores de risco que podem ter efeitos adversos na taxa de sobrevivência do implante:

  • Histórico clínica do paciente (paciente com dificuldades motoras, que tomam bifosfonatos, doença oncológica, doenças auto-imunes, etc.)
  • Histórico de doença periodontal
  • Fatores iatrogênicos
  • Má Higiene Oral.

Embora não possamos garantir o sucesso de um dispositivo médico, a grande maioria dos pacientes pode esperar um mínimo de cinco a 10 anos de função ou mais com uma alta taxa de sucesso.

Será que os implantes são para toda a vida? Dr. Luís Leão

Para evitar a perda de um implante é importante a manutenção de consultas de rotina com o higienista de referência, os cuidados dentários/com implantes dentários são para ser mantidos durante toda a vida e o paciente não pode descuidar a sua higiene. O programa de manutenção consiste em 2 etapas:

  1. Manutenção Diária – feita em casa com recurso aos materiais de higiene (escovagem, fio dentário, raspador de lingua, escovilhão, passa-fios, aparelho de jato de água, elixires, pastas dentífricas).
  2. Manutenção Periódica – deve de ser feita pelo dentista/higienista oral de 6-6 meses

Quais os problemas que podem surgir ao longo do tempo?

  • Desaparafusamento dos parafusos que fazem ligação das próteses definitivas fixas aos implantes dentários propriamente ditos (a coroa começa a abanar).
  • Placa bacteriana e tártaro.
  • Perda de inserção óssea associada a infeção: Peri-implantite.
  • Desgaste e/ou fratura das próteses e/ou componentes.
  • Alterações biológicas normais a nível ósseo e de tecidos moles (gengiva) que levem a uma reformulação da adaptação das estruturas definitivas à gengiva.

Cuidar dos seus Dentes/implantes dentários é um pouco como fazer desporto, se persistir não tarda a obter resultados visíveis.

Tags

Categorias

Marque agora a sua consulta

Contactos

Marque agora a sua consulta

Contactos